Semana do Teatro no Maranhão

Atualizado em 21/09/2016
   
  
  
 Whatsapp 


Semana de Teatro no Maranhão 2016
Dia 26 de setembro a 2 de outubro 2016
Onde: Teatro Arthur Azevedo


PROGRAMAÇÃO - Espetáculos

A Escrita de Deus – MA (Direção – Urias de Oliveira)
Contato: Urias – 991868778

Tzinacan – Mago da Pirâmide de Qaholom – último sacerdote do Reino de Montezuma. Preso pelos colonizadores espanhóis, Tzinacam é torturado e lançado em cárcere profundo, onde permanece há vinte anos. Sua única companhia: um tigre na cela ao lado, que ele vislumbra nos poucos instantes de luz que lhe são concedidos a cada dia. O sacerdote dedica seu tempo na tentativa de decifrar nos desenhos da pele do tigre, o que ele julga ser a mensagem do conhecimento supremo, deixada ali para ser decifrada e divulgada por um ser iluminado. Tzinacam, de fato, decifra a “Escrita do Deus”, mas abre mão de usá-la por chegar à cruel conclusão de que o homem ainda não está preparado pra recebê-la.


As Aventuras do Lobo – MA (Direção – Necylia Maria da Silva Monteiro)

Contato: Alisson – 981288324 – 987449715

O espetáculo infantil conta a história do lobo Raul, vocalista da banda de rock florestal. Com muita fome, ele deseja comer um coelho, mas não qualquer coelho, ele quer um coelho da cidade. Porém, para levar seu plano em frente, ele terá que sair da floresta e também escapar dos gentis moradores do condomínio.


Cárcere – SP (Direção – Vinícius Piedade)

Contato: Vinicius Piedade – (031) 11 – 981177861

A peça é uma reflexão sobre a liberdade através dos olhos de um pianista privado da sua liberdade e de seu piano. Depois de tempos tentando viver de sua arte e encontrando imensas dificuldades, acaba topando o convite de um “amigo” que lhe oferece um “bico” de venda de drogas, aproveitando o fato de ele ter contato com tanta gente nos tantos bares onde toca piano.
 

Minha Fulô de Mandacaru – MA (Direção: André Ribeiro)

Contato: André Ribeiro – (031) 99 – 99845988

Do Grupo Fama, para “Minha Fulô de Mandacaru”, um enredo de grupo mambembe que viaja os vilarejos, vilas e cidades, apresentando seus dramas e comédias. Na trama, um drama em tragédia contida na tragédia romântica de morte do mocinho e seguir caminho da mocinha, enredada na perda do amado.


Moleque Fujão (MA) (Direção: Tácito Borralho)

Contato: Abel – 988253616

Moleque Fujão narra a saga de Diquinho, um garoto habitante da Pré-Hiléia amazônica que num arroubo de ceder à fantasias infantis, decide deixar a segurança do lar em busca de aventuras, queixando-se da obrigação de realizar os afazeres domésticos. Afirma ele que as tarefas diárias não lhe deixam tempo de brincar. Que enquanto seu pai está no garimpo, sobra pra ele tudo que a mãe manda fazer. E reclamando, fazendo-se de vítima ele pensa: ”quero ver o que ela vai mandar agora que eu vou-me embora!” Diquinho foge de casa e mergulha na escuridão da noite e vai se deparando com seres mitológicos que o amedrontam e também lhe ajudam num amanhecer mágico, vê-se de volta aos arredores de sua casa e é resgatado de uma Touceira de Tucum sua madrinha que lhe puxa do olho do Tucunzeiro e o leva para casa onde sua mãe o recebe e faz com que ele retorne as tarefas domésticas.

Texto e direção: Tácito Borralho Operador de som: João Marcelo

Elenco: Abel Lopes, Bruno Oliveira, Cristian Ericeira, Fernanda Guimarães, Raimundo Reis, Rogério Vaz, Vanessa Bastos


O espetáculo não pode parar – RJ (Direção: Luciano Araújo)

Contato: Marcia Small- Contato: (031) 24 – 999684938

O sonho, a magia e o encanto do circo movem a vida de um palhaço. Com seu humilde picadeiro, guardando dentro do seu triciclo personalizado, percorre ruas, praças e calçadas em busca de sua platéia.


Achados & Perdidos – CE (Direção: Andrei Bessa)

Contato: Andrei Bessa (031) 85 – 999183535

Quatro artistas se encontram para desnudarem-se em nome de uma obra cênica, instalações e atos performativos. Quem e o quê os construíram? O que os atordoa? Como a intimidade de cada um reverbera no outro? O projeto Achados & Perdidos é baseado em fatos reais. Uma obra aberta, com dramaturgia processual, que dialoga com obras audiovisuais, performances e instalações emaranhadas entre memórias que vão e vem. O espetáculo se fortalece em uma dramaturgia não escrita, nem textualmente e nem cenicamente. Alia um roteiro de ações, imagens e texturas sensíveis a serem vivenciadas e partilhadas com os espectadores.


Sintética idêntica ao natural – MA (Direção: Ricardo Marinelli)

Contato: Erivelton Viana – 981284850

Cintia Sapequara é uma mulher sintética e idêntica ao natural que se tornou figura celebre e ilustre em São Luís do Maranhão, depois de interpretar a vilã da peça “Uma linda quase mulher”. Com mais de 15 anos de sucesso nos palcos, nas ruas e nos principais meios de comunicação de sua cidade, a diva maranhense agora mostra outras faces da sua moeda em um espetáculo-situação que borra as fronteiras entre natural a artificial, real e virtual, orgânico e inorgânico, sujeito e objeto, carne e espuma.


Um corpo com plumas no meio da sala – MA (Direção: Layo)

Contato: Layo – 987480401

É um trabalho que acontece no escuro, onde a percepção não é restrita ao visual e onde as relações com o outro são estreitas ao contato. É um estudo antropológico sobre a intimidade e sobre as relações de anonimato que são estabelecidas durante as três horas de acontecimento.


Velhos caem do céu como canivetes – MA (Direção: Marcelo Flecha)

Contato: Katia Lopes – 987717085

Um ser alado cai no quintal de um ser humano. É a partir dessa premissa que a narrativa se desenvolve. O ser humano, um catador de lixo que tenta sobreviver à miséria que assola sua família, vê sua rotina mudar com a queda de um ser alado em seu quintal. O espetáculo é livremente inspirado no conto “Um señor muy viejo com unas alas enormes”, de Gabriel García Márquez. Com dramaturgia e encenação de Marcelo Flecha, a narrativa apresenta duas personagens em permanente exercício dialético: um Ser Humano, representado pelo ator Cláudio Marconcine, e um Ser Alado, representado pelo ator Jorge Choairy.

OBS.: Não foi informado o dia de cada espetáculo. Estranho, né?


Homenageado Oficial da XI Semana do Teatro no Maranhão

Luiz Roberto de Souza, nome artístico Luiz Pazzini. Nascido aos 6 de outubro de 1953, em Severínia – SP. Avós paternos escravos negros-retirantes da Bahia e por parte materna imigrantes italianos, ambos foram para SP.


OFICINAS
INSCRIÇÕES:
(98) 3218-9900

Preço: 1 kit de material escola
(será doado a uma instituição de caridade)

 


Oficina Corpo e Presença
Ministrante Erivelto Viana. A oficina abordará técnicas de treinamento para atores, tarefas e ações performáticas, potencializando a qualidade artística e criativa dos participantes. O propósito é investigar possibilidades corporais em busca de uma presença cênica. É voltada para atores, bailarinos, atletas e ao público em geral. Indicação: a partir de 16 anos. Há 20 vagas.


Oficina de Confecção de Máscara Mortuária e Neutra e Utilização de Trabalho Corporal no Conceito de Jaccques Lecoc
Ministrante Rogério Vaz. A oficina pretende difundir, implantar e implementar ações continuadas de estudo, ensino, construção e utilização do Teatro de Formas Animadas nas linguagens especificas do Teatro de Máscaras. Indicação: a partir de 16 anos. Há 20 vagas.



Oficina Reciclacirco – Confecção de Malabares a partir de Reciclados
Organização de Donny dos Santos. Um projeto de “O Circo Tá na Rua”. Existente desde 2013, propõe construir um espaço de troca, multiplicação e divisão da arte do circo. Durante a oficina, os inscritos aprenderão a confeccionar bolinhas, claves, devils, bastões e swings de fita, a partir de materiais recicláveis, facilmente encontrados no cotidiano. Sem indicação, a oficina é indicada a todos os públicos.

Oficina o Ator inconformado
Com o ator Vinícius Piedade. A oficina tem como principal objetivo detectar o que cada artista tem a propor para a cena, o que é muito pessoal e intransferível, e potencializá-lo tecnicamente a aprofundar uma pesquisa no sentido de uma criação própria. As aulas serão essencialmente práticas, com fundamentação teórica, por meio do orientador. Indicado a atores profissionais e atores iniciantes, a partir de 14 anos.
 

Descarto-me/ em coro
Com a performer Natália Coehl. A ação performática “Descarto-me / em coro” tem como tema a interferência do lixo na vida cotidiana. Por intermédio do jogo entre corpo e imagem, a ação pretende levar às ruas uma desconexão dos padrões imagéticos encontrados nos espaços urbanos, com o intuito de desestabilizar e transformar a paisagem mental dos transeuntes, nem que seja por alguns segundos, causando, assim, fissuras em seu cotidiano, por meio de experiência com o vazio que se instaura ao se deparar com algo desconhecido. Indicação: a partir de 18 anos. Há 20 vagas.

 


Oficina de Perna de Pau
Com Luciano Araújo. O uso da perna de pau, hoje em dia, é cada vez mais comum. Por meio da arte do teatro ou de rua, muitas pessoas utilizam desta técnica para seu próprio meio de sobrevivência, sendo profissionais liberais onde, por meio desta técnica, fazem divulgação de lojas, eventos, entre outros. O grupo, no final de cada oficina, propõe uma passeata pelas ruas da cidade em forma de intervenção. Indicado para todas as idades. Há 20 vagas.
 

Do Épico ao Dramático: a transposição de Gêneros como Instrumento de Confecção de Dramaturgia, com o diretor Marcelo Flecha.
A oficina propõe uma introdução ao estudo dos princípios, métodos e técnicas de adaptação literária; análise dos gêneros literários; apresentação do processo de adaptação dos textos “Pai & Filho” e “Velhos caem do céu como canivetes”. Desenvolvimento de habilidades para a produção de dramaturgia.
 

Oficina de Figurino e Caracterização para o Teatro, com a ministrante Raquel Théo (FUNARTE – RJ).

O figurino é um dos principais elementos na construção narrativa de uma história. Constitui um conjunto de formas e cores que intervém no espaço do espetáculo. É através dele que o espectador se situa em relação à época, o lugar onde a história se passa e até mesmo a personalidade de um personagem. Contribui substancialmente para a elaboração do personagem pelo intérprete. A Oficina Prática de Figurino, leva ao aluno a oportunidade de entrar em contato com todas as etapas do processo de criação de um figurino, desce a definição do conceito simbólico da criação dos personagens passando pela proposta cênica da direção e criação física do ator até o figurino pronto para entrar em cena. Tem como foco principal os figurinos para as artes cênicas. As aulas são fundamentadas na ideia de que o figurinista não é apenas o criador de vestimentas e sim, de personagens.


 

 

Realização:
Companhia Energética do Maranhão (Cemar) - Lei de Incentivo à Cultura
Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur)
Teatro Arthur Azevedo

 

Edilson Brito
15/09/2016
Parabéns à equipe organizadora do evento, proporcionar aos maranhense se um evento dessa importância significar alimentar o povo, sobretudo aos que não tem acesso, com arte, um alimento para a alma.
Avante Teatro no Maranhão !!

[email protected]

Comentar

<%PostCommentPage%>
OBS.: Para receber notificação de cada atualização o siga o Kamaleao no Facebook e no Twitter @Kamaleao
Todos os Eventos Anterior · Próxima