Teatro Arthur Azevedo - São Luís - Maranhão

Antigamente chamada de Casa de Apolônia Pinto
Endereço: Rua do Sol, s/n – Centro São Luís - MA
Telefone: (98) 3218-9900 | Fax: 3218-9901 | Cel: 8843-0790
E-mails: [email protected] | [email protected]

 

PROGRAMAÇÃO - Peças em Cartaz:


Horários de Visitação Turística:
Terça à Sexta
Horário: 14h às 17h

Preço de Ingressos para visitação:
Individual: R$ 2,00
Estudantes de Escolas Particulares: R$ 1,00
Estudantes de Escolas Públicas e Entidades: Entrada Livre

Agendamento de Visitas:
Fone (98) 3218-9900

A PLATÉIA
Dedicada ao conforto e visibilidade do espetáculo, a platéia tem o clássico formato de ferradura, poltronas acolchoadas, cadeiras de palhinha e lustre central com mobilidade comandada por equipamentos eletrônicos. 
Constituída de um espaço central, com excelente ângulo de visão frontal, e de quatro ordens de espaços verticais: frisa, camarote, balcão e galeria, além de um camarote governamental.


O PALCO

O espaço mais importante mede, 324m² com 15m de profundidade por 12m de boca de cena, dispondo de um fosso e elevador de orquestra. O espaço aéreo é constituído de um sistema de 32 varas de cenários e 7 varas de luz, mais o ciclorama em madeira, 5 bambolinas, 10 rompimentos, 2 rotundas e 3 coxias de circulação para artistas e técnicos que formam a caixa cênica, oferecendo padrões excelentes de acústica. O palco oferece, ainda, o uso de 30 quarteladas para efeitos cênicos. O sistema de iluminação é composto de 8 projetores "Intellabean" de movimento programado, 4 canhões "laser", 2 canhões seguidores, 240 refletores distribuídos em 7 varas de iluminação, mais um conjunto de ribalta constituído de 12 peças.  Uma mesa de comando de iluminação cênica contendo 24 canais. O sistema é todo informatizado e a sua potência é de 300 mil watts distribuídos em 240 circuitos. Como parte dos recursos cênicos, o TAA possui também dois projetores de vídeo, telões e máquinas de fumaça e neblina.  Sobre o palco, um grande piano de calda inteira marca Steinway Nova York. O arco da boca de cena tem 7 metros de altura e 12 de largura, fechando com uma suntuosa cortina de veludo bordeax, com abertura no estilo à francesa ou “imperial” com dois reguladores verticais e um horizontal.  O sistema de som é constituído por 20 caixas acústicas compactas, de alta potência ocultas na arquitetura interligadas a uma mesa de 24 canais instalada na cabine de som, onde também existem processadores de efeito, equalizadores de DAT que permitem uma excelente qualidade sonora. O Teatro possui, ainda, 18 microfones de pé. O sistema de combate a incêndio possui uma cortina d'água, instalada na boca de cena, que é acionada automaticamente, em caso de incêndio, jorrando uma média de 300 metros cúbicos de água por minuto e todo o palco, fosso e camarins estão protegidos por este sistema. Os outros espaços, dedicados à platéia estão protegidos por sistema tradicional de combate a incêndios. Como medida de prevenção contra a propagação de fogo, as paredes do palco e oficina estão revestidas com "climatex" (material acústico à prova de fogo).

SALA DE CORO
A sala de ensaios do coro, com 63 m², é climatizada e localizada no terceiro piso do anexo administrativo. Dispõe de um piano de gabinete, uma parede espelhada do teto ao piso e barras móveis. Voltada para ensaios de corais e pequenos grupos teatrais e de dança. Eventualmente, poderá ser utilizada como estúdio de gravação, pois a mesma está equipada com mesa de 20 canais soundcraft. Vale ressaltar aqui que todos os materiais referentes à gravação ficarão por conta do usuário.

PIANOS
O TAA possui 5 pianos à disposição dos solistas, corais, cantores e alunos:
- 1 piano de Calda Inteira Steinway Nova York - localizado no palco
- 1 piano de ¾ de Calda da marca Steinway Hamburg - localizado no Salão Versártil
- 3 pianos verticais ou Armário, sendo um da marca Schwartzmann e dois da marca Niendorf, localizados na sala de piano e na sala de dança. Os pianos se encontram disponíveis, preferencialmente, para os pianistas que se apresentem na Casa, mas também para uso dos corais, cantores e de alunos da Escola de Música do Maranhão Lilah Lisboa em estágio de término de curso, e ministração de aulas para alunos da SEDUC. Os profissionais da área de música poderão usufruir da utilização dos pianos tanto para ensaios como nas apresentações. Os pianos também estarão à disposição do Projeto TAA Arte-Educação. Os interessados deverão apresentar seus projetos solicitando o espaço, a finalidade e período por tempo determinado. Ressalta-se que será de total responsabilidade do usuário a afinação do piano, se for necessário.
CAPACIDADE DO TEATRO ARTHUR AZEVEDO

O Teatro tem a lotação de 756 lugares:
- 222 lugares na Platéia;
- 132 lugares nas Frisas;
- 126 lugares nos Camarotes;
- 132 lugares nos Balcões;
- 132 lugares nas Galerias;
- 12 lugares no Camarote Oficial.

SALÃO DE ENTRADA - FOYER
Este grande salão tem a função de receber e acomodar o público nos momentos que antecedem o início do espetáculo, oferecendo 4 bancos acolchoados de grandes dimensões para o conforto do público e é iluminado por 3 lustres de cristal. O ambiente é decorado por 6 grandes espelhos de cristal com moldura em relevo dourado e 2 grandes jarros com plantas ornamentais. O piso todo em granito com desenhos decorativos. É neste salão que se encontra a homenagem da Secretaria da Cultura a Arthur Azevedo e Apolônia Pinto na forma de bustos assentados em colunas. Á esquerda do local encontram-se a bilheteria e uma lojinha de souvenirs. Para segurança do público e facilitar o fluxo no momento da saída, o salão conta com 3 grandes e largas portas na fachada frontal e 2 em cada lado.

SALÃO NOBRE
Localizado sobre o salão de entrada no nível dos camarotes e do camarote oficial do governador (a), tem suas amplas janelas voltadas para a Rua do Sol, ornadas com delicadas cortinas. O salão com 230m² é decorado com mesas de época, jarros e objetos, também de época, conjuntos de sofás e poltronas de palhinha e estofados sobre tapete. As paredes são ornadas com espelhos de cristal e molduras douradas e a iluminação provém de 3 lustres de cristal. O piso em granito róseo.
SALÃO VERSÁTIL
Um amplo e bem equipado salão climatizado com 230 m², situado na parte frontal do prédio, no terceiro piso, com janelas que se abrem para Rua do Sol. Com uma parede espelhada, barras de apoio para dança, um piano para uso profissional, piso em madeira de lei, permite sua utilização para pequenas audições ao piano, de canto lírico, coro, música popular e erudita; além de aulas de dança e ainda para ensaios de teatro e música, justificando, assim, a denominação "versátil" desse espaço.

SALA DE DANÇA
O salão de dança, com climatização exclusiva, mede 154 m² localizado no terceiro piso, no anexo do TAA. Equipado com duas paredes contendo espelhos de 3,5 m de altura, piso de madeira adequado para dança, barras fixas e móveis, iluminação especial para aulas e ensaios e sistema de som e vídeo. Dispõe, também, de uma sala mezanino para observação dos coreógrafos e dos responsáveis, com tv e vídeo. Poderá ser alugada ou permutada por um tempo limitado para cada grupo.

BAR
Localizado à direita do palco, dispõe de um monitor de vídeo que reproduz a ação do palco. Atende ao público antes e nos intervalos dos espetáculos, servindo refrigerantes, águas, cervejas e bebidas quentes. É vedada a entrada de bebidas alcoólicas, refrigerantes e líquidos em geral na platéia.
CARPINTARIA
Oficina de carpintaria cênica, com 90 m², localizada no piso térreo, anexo do TAA, com acesso direto para o palco, o que agilizará as montagens. Composta por quatro máquinas: uma serra de fita, uma serra circular, uma tupia e uma plaina; além de todas as ferramentas menores de apoio.

SALA DE COSTURA / ADEREÇARIA
Sala com 52 m², localizada no segundo piso, em cima da subestação, com espaço para guarda-roupa, espelhos e mesas para confecção de figurinos.


LOJINHA DE SOUVENIRS
Localizada à esquerda do foyer, com 12 m². Dispõe de uma vitrine, balcão e iluminação adequada. A lojinha foi planejada para venda de programas, cartazes, vídeos, discos, material de divulgação como camisetas e outros acessórios, todos souvenirs do espetáculo em pauta. O espaço estará à disposição dos produtores, que ficarão responsáveis pela comercialização dos produtos expostos.

 

Como fazer um evento no Teatro Arthur Azevedo?
Preços do Aluguel do TAA:

Reserva de Pauta por dia:
R$ 500,00

Pauta por dia:
R$ 1.500,00


Evento só para convidados (fechado): 
R$ 3.000,00

Taxa para montagem:
R$ 1.000,00

Telefone para reservar data:
(98) 3218-9900

E-mail: [email protected]

Regras para Reserva de Data:
Após a confirmação da pauta pelo Teatro, o produtor terá o prazo de 10  dias úteis para confirmar a reserva, com o pagamento de R$ 200,00 (por dia) em espécie. 
Caso não seja feita a reserva nesse prazo, a pauta será desconsiderada e substituída por outro proponente.
O produtor que desmarcar uma pauta com menos de 60 dias do evento, não terá prioridade na marcação de pautas no período posterior, e terá multa no valor da reserva já retido.

Posso fazer qualquer tipo de Show no Teatro Arthur Azevedo?
O palco destina-se, exclusivamente, a apresentações de espetáculos nas áreas de música, dança, teatro e circo, observando-se sua compatibilidade com as características físicas e históricas do Teatro, dessa forma não se realiza ali atividades que não tenham caráter artístico-cultural.

Proibida a Realização destes Eventos:
Solenidades
Cerimônias de Formatura
Colação de Grau
Congressos
Simpósios
Seminários
Conferências
Feiras de Negócios
Entrega de Diplomação
Cerimônia ou Culto de Grupos Religiosos
Entrega de Prêmios fora a área Artística

OBS.: As pautas serão reservadas por ordem de chegada e após análise pela comissão administrativa do teatro.


Fotos do Teatro Arthur Azevedo:


Cadeiras e Paltéia - Teatro Arthur Azevedo

Camarote - Teatro Arthur Azevedo

Corredor - Teatro Arthur Azevedo
 

Site: www.cultura.ma.gov.br/portal/taa

Secretário de Estado da Cultura:
Luiz Henrique Bulcão

Diretor do Teatro Arthur Azevedo:
Roberto Brandão
Fernando Bicuco (Ex-Diretor)

Empresários Fundadores:
Eleutério Lopes da Silva Varela
Estêvão Gonçalves Braga

Onde Tem Teatro, Tem Kamaleao!

KKKKKKKKKKKK
11/05/2011
PROIBIDO LANÇAMENTO DE FEZES
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

quem não souber do incidente e olhar essa placa vai ficar muito perplexo

Nathália
12/05/2011
Isso é uma tremenda vergonha para mim que sou ludovicense.Em outros estados algumas pessoas já tem essa visão de que maranhense é mal educado.Como podemos nos defender?Só me resta abaixar a cabeça.
[email protected]
17/05/2011
eu nao entendi bem essa placa, eu nao entendi se a merda tava inda de encontro a mao da pessoa ou a messoa ia pegar a merda. mas q idiota iria pegar numa merda kkkk!
kelziinhaa
20/10/2011
humm... essa placa aew e muito foda , pow . ameei voou la pra fazee um cocoziim kkkkkkkkkkkkkkkk
#brinquei
rsrsrsrsrrssrrsrsrsrsrsrs!!!!!!!!!!!!

[email protected]
QueremosAgridoceEmSaoLuis
21/07/2012
seria perfeito Agridoce(projeto paralelo da roqueira baina PITTY)se apresentasse no teatro

http://www.facebook.com/QueremosAgridoceEmSaoLuis

ma
Guilherme Telles
19/10/2015
“A necessidade de imprimir sua marca administrativa pode levar a equívocos”.

Vamos lá: O que se espera de um administrador de qualquer coisa pública, e aqui reforço o “público” como de todos, é que toda e qualquer decisão seja para o consenso do coletivo.

Na primeira visita que fiz ao Teatro Arthur Azevedo nessa nova administração, fui interpelado com um aviso que estava proibido o acesso das pessoas com bermuda e camiseta a parte administrativa do teatro. Assim, se um artista que é naturalmente despojado ao viver em uma ilha tropical onde é culturalmente aceitável o habito de bermudas e camisetas por causa das altas temperaturas que se faz presente o ano inteiro em nossa ilha, se necessitasse falar com a direção da referida casa de arte seu acesso seria imediatamente negado. Levada tal decisão ao coletivo de maior interesse na causa, a decisão foi revogada.

Voltando ao teatro Arthur Azevedo nos dias 04/05 de setembro para apresentar temporada com o espetáculo “Uma linda Quase Mulher”, no segundo dia após o espetáculo fui surpreendido mais uma vez com mais uma decisão que segundo os funcionários partiu da direção da casa: “O acesso do publico aos camarins dos artistas para cumprimentar, tirar uma foto, dar um abraço ou simplesmente agradecer estava proibido. Como assim proibido??? Agora para receber o público vou ter que sair do camarim e ir lá fora??? A casa não é mais do artista?? Uma decisão dessa beira o extremo do ridículo e ditatorial.

A atitude dos funcionários ali presentes deixou-me extremamente irritado, perplexo e envergonhado na presença dos que ali foram pra cumprimentar o elenco, fato que já foi repetido inúmeras vezes.

O mais estranho de tudo é saber que o atual diretor do Teatro Américo Azevedo Neto é muito antes de “estar” diretor, é um artista.

E custa-me acreditar que uma atitude dessas tenha partido de uma pessoa com uma vasta experiência com publico e arte. Se assim o foi, é lamentável”.

Ator, Diretor e Produtor Cultural
Rodrigo França
19/10/2015
CONSIDERAÇÕES SOBRE A GESTÃO DO TEATRO ARTHUR AZEVEDO
em 14.10.2015

É natural que no processo de mudança da administração pública ocorram trocas, bem como que natural que ocorram permanências para que na dialética da relação entre o novo (com seu gérmen de mudança) e o antigo (com sua experiência) ocorra a síntese equilibrada do povir, que usualmente aponta para algo positivo. Mas o que dizer quando isso não ocorre? É preciso trazer a lume os desencaixes, as arestas, as incogruências e refletir sobre as formas, para que não se repitam os erros do passado ou se gaste energia se iludindo com um "futuro" nebuloso.

Trabalhei durante 7 anos no Teatro Arthur Azevedo sendo que na gestão atual fui mantido no cargo apenas por conveniência (bem como foi conveniente para mim permanecer por lá até então.) mas, como era de se esperar, fui dispensado. Como a dispensa foi indireta, não me faço de rogado em dizer o que penso para que, da mesma forma indireta, a Direção tome conhecimento, apesar de já saber (quem trabalhou comigo sabe que nunca omiti meus juízos), de como avalio o seu modelo de gestão, diga-se logo que é o oposto do que defendi acima sobre síntese.

A nova gestão do teatro fetichiza o burocrático e alia a isso a vaidade que advém do 'poder', mesclando discursos totalitaristas ("fica quem quer, se não for do nosso jeito mandamos embora") a atitudes administrativas que beiram ao assédio moral.

Talvez classifiquem meu discurso como reacionário, e queiram me desclassificar por não trabalhar mais no teatro, mas o que discorro são apontamentos que corroboram com todo um rosário de acontecimentos que há muito circulam em blogs e whatsups da vida.

Fazendo um balanço desse tempo de trabalho, hoje posso falar com propriedade do que é uma gestão que busca a participação social, pela experiência ao avesso.

À nova Direção e Administração do Teatro Arthur Azevedo o que tenho a dizer é: respeitem esse templo, sejam mais éticos, tentem trabalhar em equipe - se ouvindo e ouvindo do pequeno ao maior de vocês - desconstruam essa ilusão de poder, o teatro não é de vocês - apesar de ter ouvido em algumas situações "meu teatro" -, lembrem que a missão principal da administração pública é SERVIR o povo, valorizem o material humano que trabalha COM vocês (entenderam? COM vocês e não PARA vocês). Sejam mais atentos a realidade da produção artística maranhense, vejam os produtores como parceiros nessa batalha que é difundir e produzir arte no Maranhão e busquem mais a compreensão das dificuldades ao invés de desclassificar seus esforços com normas engessadas e tarifas abusivas. Os estagiários podem muito mais! São produtores de conhecimento! Pensem em publicações, em laboratórios de pesquisa... São tantas as possibilidades pedagógicas passíveis de serem desenvolvidas ao invés de eliminar o plano de estágio.

Vocês têm (acho!) mais 3 anos pela frente, sabemos que existem prioridades no governo e, considerando a política nacional, essa megalomania (teatro como autarquia, mas de 60 cargos, vencimentos vultosos, etc...) não se realizará. Trabalhem e preocupem-se mais em servir ao invés de ganhar.

Desçam do salto, coloquem terra nos pés e arregacem as mangas para garantir que esse símbolo da cultura maranhense se desenvolva como espaço de difusão e produção de cultura, permitindo o acesso democrático a todos! E que o Teatro Arthur Azevedo permaneça como instrumento de transformação social.
Evoé Dionísio

Guilherme Frota
20/10/2015
Como comentei ontem , realizo trabalhos no Nosso Teatro Arthur Azevedo há mais de 25 anos . Lá já produzi centenas de espetáculos de música , dança , peças teatrais ; locais , nacionais e internacionais . Mesmo com todo esse histórico fui desrespeitado como cidadão , profissional , empresário e produtor , por alguém que , hoje, faz parte do quadro administrativo da nossa maior casa de espetáculos . Mas as providências cabíveis estão sendo tomadas . Tais comportamentos são inadmissíveis.
Produtor Cultural

Comentar

<%PostCommentPage%>
OBS.: Para receber notificação de cada atualização o siga o Kamaleao no Facebook e no Twitter @Kamaleao
Todos os Eventos Anterior · Próxima