Kitaro Botequim - Lagoa da Jansen

Atualizado em 16/09/2015
   
  
  
 Whatsapp 


Kitaro Botequim - Restaurante
Endereço:  Lagoa da Jansen CEP.: 65077-320 - São Luís - MA

Sobre o Local:

O Kitaro é uma empresa referendada como uma das mais conceituadas casas de entretenimento de São Luís. Inaugurado há 15 anos, é o pioneiro no ramo da culinária japonesa e sempre priorizou pela qualidade dos serviços, satisfazendo às exigências e requintes de sua clientela. Pioneiro da culinária japonesa em São Luis, o Kitaro faz da inovação a sua marca registrada, sempre pesquisando novos pratos e inspirando-se em gastronomias do mundo inteiro. Ambiente descontraído e aconchegante, freqüentado por um publico moderno que busca satisfação, ousadia e acima de tudo, qualidade. O Kitaro é a síntese de uma noite de sucesso cujos ingredientes se configuram na beleza do local e o requinte em um espaço climatizado, servindo o melhor da gastronomia japonesa, sob supervisão e toques do grande chef Yasuto Tanaka, famoso e premiado sushimen do Rio de Janeiro.



 PROGRAMAÇÃO do Kitaro:

 

E-mail: [email protected]

Telefone
(98) 3227-2416
(98) 3268-6527


Site: www.kitarorestaurante.com.br

Denúncia de venda de produtos roubados em São Luís
18/03/2013
A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) desmontou recentemente um esquema de venda de produtos eletrônicos roubados que vinha sendo operado há meses por “filhinhos de papai” em São Luís.

A apuração começou a partir das investigações de um assalto a residência num bairro nobre da capital, em novembro do ano passado. Na ocasião, a quadrilha levou TVs, iPhones, iPads, joias, relógios e um carro. E, lógico, passou a vender os produtos do roubo.

Mas um dos iPhones era rastreado. E o receptador desandou a tirar fotos em diversos locais da cidade, que eram enviadas automaticamente para o e-mail da vítima. A Seic chegou rápido a ele: Rômulo Alves.

Em depoimento o suspeito diz que comprou o aparelho por R$ 800, sem saber que era roubado, das mãos de outro Rômulo, o Aires, “filho do dono do restaurante Kitaro”, segundo revelou ao ser ouvido pela polícia. Alves disse ainda que Aires lhe oferecera 2 iPads e um GalaxyTab, mas que a transação não foi efetivada.

Outro suspeito de receptação, Renato Costa, afirmou em depoimento que comprou um iPhone do mesmo Rômulo Aires por R$ 800. Ele também nega que tivesse conhecimento de que se tratava de produto roubado.

“Rômulo estava em um Siena de cor preta, e não tinha nota fiscal do aparelho, alegando que já tinha perdido o documento”, pontuou Renato. Depois de comprar o celular por R$ 800, ele repassou a um amigo, por R$ 1.300 e ganhou R$ 500 na transação.

A quadrilha que repassava os produtos roubados aos receptadores já foi desbaratada, no início deste ano. O esquema dos vendedores dos aparelhos está praticamente desmontado, mas a Seci segue ainda investigando algumas possibilidades.

Blog do Gilberto Leda

Comentar

<%PostCommentPage%>
OBS.: Para receber notificação de cada atualização o siga o Kamaleao no Facebook e no Twitter @Kamaleao
Todos os Eventos Anterior · Próxima